A capital paulista é a maior cidade brasileira e a oitava mais populosa do mundo, concentrando 12,5 milhões de habitantes em 1,5 mil quilômetros quadrados. Mas afinal, como escolher onde morar com qualidade de vida nesta cidade tão grande? Bom, o primeiro passo é pensar na sua rotina, no seu estilo de vida e no seu bolso.

Os bairros de São Paulo são muito diferentes em perfil, acesso ao transporte e, também, custo de vida. Como a cidade é histórica e cheia de opções culturais e gastronômicas, alguns bairros são mais antigos, enquanto uns possuem mais opção de lazer e outros são modernos centros empresariais.

Com isso em mente, você precisará fazer uma lista de desejos para que, assim, você possa priorizar o que é realmente fundamental. Dessa forma ficará mais fácil para fazer o seu planejamento. Nesta lista, você pode ter itens como:

  • Bairros que deseja morar;
  • Tipos de apartamento;
  • Cômodos e ambientes indispensáveis;
  • Áreas comuns que deseja;
  • Tempo máximo de deslocamento entre sua casa e o trabalho/estudo;
  • Proximidade a ônibus e metrôs;
  • Comércio e lazer, etc.

Gastos Fixos + Gastos Variáveis

O custo de vida de se morar em qualquer cidade pode ser calculado pela soma das despesas, fixas e variáveis, que mantêm o seu estilo de vida.

  • Gastos fixos: moradia (condomínio, parcela do financiamento imobiliário, IPTU); contas de gás, luz e água; internet e telefonia; faxina; supermercado e todas as suas obrigações mensais (convênio de saúde, mensalidade da escola, seguro do carro, transporte etc.).
  • Gastos variáveis: compras, consertos, viagens, lazer e entretenimento.

Além dessa fórmula você também pode pesquisar índice de custo de vida (ICV) da cidade. Ele calcula a soma dos preços médios de bens e serviços. Com isso, você pode  é entender melhor quanto você precisaria gastar ou avaliar em que áreas você estará gastando acima do seu orçamento.

Morando em São Paulo


Para se ter um resultado mais exato de quanto custa morar em determinado bairro, pesquise os preços e some os seguintes valores:

  • Valor mensal da moradia no bairro;
  • Despesas fixas (mercado, internet, celular…);
  • Custo mensal com transporte;
  • Custo mensal aproximado com lazer.

Importante: manter seus gastos com habitação abaixo de 30% da sua renda, te dará maior estabilidade financeira.

E, então, vamos às contas?

Conheça os empreendimentos VIBRA para morar com segurança, tranquilidade e dentro do seu orçamento. Nossa construtora e incorporadora é especializada em apartamentos que cabem no seu bolso, além de ter ótimas condições de financiamento!